Casamento Budista

Casamento / Inspirando / Religioso

No Budismo o casamento é considerado algo sagrado, apesar do budismo pregar o não apego à ritos, instituições e coisas deste mundo, pois acredita-se que a convivência do casal poderá produzir o alcance novas mentalidades e purificações, contribuindo para a sua evolução espiritual. Não é um dever religioso, mas um ato do livre arbítrio, deve seguir as leis civis e legalizado na cerimônia civil (o que os budistas recomendam). O ritual será feito após a assinatura dos papéis.

Antes do casamento

Devido às influências culturais, no Brasil cada grupo budista pode realizar o casamento de uma forma. Como por exemplo, a escolha do traje da noiva: que pode ser desde um vestido de noiva branco, escolhido pela própria noiva, até um traje tradicional, o bhaku (uma espécie de sarongue) escolhido pela família da noiva, que pode ser colorido. Porém, nem noiva e nem noivo não usará o preto em detalhe algum de sua vestimenta. Nem mesmo os padrinhos e participantes da cerimônia. O noivo também poderá se casar com terno ou um bhaku com mangas e envolto de uma lajha.

O local da cerimônia pode ser o templo ou outro ambiente (até mesmo ao ar livre), desde que tenha um altar com a figura de Buda, um vaso e um candelabro vazio, uma caixinha de incenso em pó e, no local da cerimônia, um sino próprio do budismo.

O casamento

No local, próximo ao altar, não é permita a presença de muitas pessoas, apenas do sacerdote, dos noivos e de duas testemunhas (padrinhos), que terão a função de orientadores do casal durante todos os anos de união.

Os noivos entram juntos, seguidos pelos padrinhos. Ao chegarem no altar, o sino tocará várias vezes e, a cada toque, realizarão uma reverência a Buda. A noiva se posiciona do lado direito e o noivo do esquerdo, e os padrinhos atrás dos noivos ou um de cada lado do altar.

A noiva oferta um buquê de flores coloridas e sem espinhos, colocando no vaso, e o noivo uma vela vermelha, pondo-a no candelabro. Os noivos acenderão o incenso. Através desses gestos estarão evocando Buda para abençoar o casal. Ao acender a vela, a cerimônia se inicia.

O sino bate e leem o sutra no início da cerimônia. Os convidados e os padrinhos devem estar de pé e dar-se as mãos nesse momento. Dois momentos são importantes: o ritual do San-san-kudo, onde uma bebida (a maioria das vezes, saquê) é servida aos noivos em três xícaras, cada uma feita de um significado diferente (Pinheiro: força; Flor de ameixa: beleza; Bambu: flexibilidade). Devem dar três goles em cada uma, completando nove goles cada um. E a entrega do Rosário de 108 contas, posto mão esquerda de cada noivo, representando os 108 portais para a iluminação.

Noivos e padrinhos assinam o livro, o oficiante abençoa as alianças e inicia-se o momento dos votos e da troca de alianças. Por fim há um momento de silêncio, para que todos mentalizem felicidade para a vida daquele casal.

 

1 Comentário em Casamento Budista

  1. Gessica Morais • EM 8/12/2016

    Que legal, deve ser muito lindo!
    Beijo
    😉
    Blog| Instagram| Canal no Youtube|