Casamento Espírita

Casamento / Inspirando / Religioso

casamento-espirita

Muitas religiões se denominam espíritas, por diversas questões. Espíritas são na verdade os seguidores do Kardecismo, e hoje veremos como é o casamento para eles, o 3.º maior grupo religioso de Petrópolis.

O Casamento não existe?

Primeiramente é importante ressaltar que o termo “espírita” foi criado Allan Kardec em 1857 na França para determinar a Doutrina que foi ditada a ele pelos espíritos. Esse termo não existia antes disso e, após a sua criação, foi usado indevidamente por outras religiões espiritualistas.

Essa explicação é importante porque nas outras religiões espiritualistas que se dizem espíritas podem haver rituais que em nada tem a ver com o Kardecismo. Isso porque na Doutrina Espírita não há rituais ou cultos e desta forma o casamento para os espíritas não possui significado religioso.

Quem pode se casar

Ninguém pode se casar no espiritismo, uma vez que essa cerimônia não existe. Ou qualquer pessoa pode se casar, se estiver dentro das leis do seu país ou se sua união não for causar algum mal.

Não que alguém não possa se casar no civil, ou sendo espírita realizar uma reunião com família e amigos para celebrar a união. O espiritismo prega bastante o livre arbítrio, e se você não está produzindo mal algum, não há impedimento formal para não realizar uma espécie de “celebração”. Mas ela seria feita a partir dos noivos, de como querem celebrar seu amor e marcar o início de uma vida a dois. Nela os noivos poderiam dizer promessas um ao outro, pedir para algum amigo ou familiar dizer palavras sobre o amor dos dois. Procuram solicitar os bons espíritos os guiem numa vida a dois harmoniosa, e que os indivíduos que compõem o casal se ajudem mutuamente em sua trajetória evolutiva. Mas não é um rito, não é religioso.

O que é o casamento

Os espíritas acreditam que o casamento faz parte de um planejamento reencarnatório no qual as pessoas envolvidas assumem juntas um compromisso de passar por algumas provações e aprendizados. Esse planejamento é feito no plano espiritual antes mesmo destas pessoas nascerem (reencarnarem). O casamento existe enquanto instituição e Deus abençoa igualmente a todos e a todos os casais, mesmo sem ritos. A questão íntima do casal, como o amor em atos, pensamentos e palavras, é o que os espíritas realmente valorizam.

O divórcio

Como dito anteriormente, há um planejamento para que dois espíritos, ao reencarnarem na Terra, passem juntos por situações que ajudarão nos seus progressos espirituais. Porém, é apenas um planejamento e esses espíritos ao reencarnarem têm o livre arbítrio de não se casarem, assim como desistirem do casamento, ou seja, escolhendo o divórcio. Neste caso as consequências variam de acordo com a história de cada um. A Doutrina Espírita, como entidade, não julga e nem condena as escolhas dos indivíduos.

1 Comentário em Casamento Espírita

  1. Gessica Morais • EM 22/11/2016

    Ai que legal, nao conhecia essa cerimonia..

    Beijo
    😉
    Blog| Instagram| Canal no Youtube|