Como casar em Petrópolis – I

Inspirando / Preparativos

planejamento-i

Para quem está chegando agora no Casando em Petrópolis e não sabe, eu não moro em Petrópolis, eu não tinha quem morasse lá e pudesse me ajudar e não sabia nada sobre como casar na cidade. Não conhecia fornecedores, não havia muitas publicações para eu me informar e não havia blogs que pudessem me ajudar.

E consegui! Casei em Petrópolis! Casei longe de casa!

O especial do mês vem trazendo o passo-a-passo de como você pode conseguir também! E sem sofrimento!!

Começamos com 5 questões comentadas! Arrume o material que a prova mais maneira da sua vida vai começar! Separe agenda, caderno, lápis de cor, canetinha, caneta, fichário… Compartilhe conosco o seu gabarito nos comentários!

1. Qual o tipo de cerimônia?

a) Civil

b) Religioso

c) As duas alternativas anteriores

d) Nenhuma das alternativas anteriores

Para quem mora em Petrópolis: Como já apareceu aqui no blog (clique na categoria Casamento/Civil), se você for casar no civil é preciso juntar a papelada e ir no cartório mais próximo da residência de um dos noivos. É preciso 3 meses.

Para quem não mora em Petrópolis: É só iniciar o processo todo perto da sua casa e pedir transferência. É preciso 4 meses. Ou você pode fazer como eu: casei na minha cidade e pedi a transferência apenas para o religioso.

Se decidir casar em cerimônia religiosa com efeito civil (casar no civil e no religioso no mesmo bat local e bat horário), essa questão será resolvida no cartório. Se informe quanto a cerimônia do casamento na sua religião para fazer as devidas preparações (cursos de noivos e etc). Fique atento aos prazos (geralmente 6 meses).

Se decidir outro tipo de cerimônia que não precise de documentação, aí não há prazos fixos e nem questões burocráticas. Você pode contratar um celebrante, chamar um amigo ou presidir a própria cerimônia.

2. Onde será o casamento?

a) No Templo

b) No Templo + festa

c) Casamento no local da festa

d) Só festa

Se você professa uma religião provavelmente irá escolher entre as duas primeiras alternativas. Algumas religiões só aceitam a realização da cerimônia no templo, mas é preciso se informar quanto a isso, principalmente se não é o templo que você frequenta.

Casamentos realizados no próprio local da recepção podem enxugar o orçamento, facilitar o trânsito das pessoas.

Apenas a festa é bem comum para aqueles que casaram no civil e vão comemorar depois. Boa pedida para quem casará em uma cidade e fará a festa em Petrópolis.

3. Quem vai pagar e quanto?

a) Papai vai pagar

b) O noivo (a) vai pagar

c) Os papais vão pagar

d) Os noivos vão pagar

e) Todas as alternativas anteriores (e mais ajuda de um parente maneiro)

É preciso fazer uma estimativa real (e bem pessimista) sobre a quantidade de dinheiro que gastarão e de onde ele virá. Inclua na conta as viagens a Petrópolis e interurbanos. Escolham onde irá o maior investimento (decoração, foto, vestido…) e, se vocês já não possuem poupança para o casamento, é bom começar… Façam uma pesquisa com os amigos, que se casaram quanto eles gastaram para terem uma ideia clara da encrenca da faixa de valor do casamento que escolherem. E vejam em quanto tempo vai dar para juntar a grana.

4.  Quem vai?

a) Festão!

b) Família e amigos

c) Para poucos e bons

d) Escolhidos à dedo (de uma mão!)

e) Micro wedding: “Eu, ele e Deus como testemunha”

Não é ainda “A” lista de convidados definitiva. Entendam que é uma prévia. Coloquem todos, sem pena, sem medo de ser feliz! Usem lápis de cor para os grupos, como “Trabalho do noivo”, “Amigas de colégio da noiva”, “Família do noivo”. Façam bolinhas, estrelinhas, ou o símbolo que quiserem para marcar as categorias: aqueles que têm que ir, aqueles que se vocês pudessem não chamariam, aqueles que vocês até gostariam que fossem mas que dá para cortar, aqueles que vai ter guerra se não chamarem… Selecione os grupos e categorias principais e vocês terão uma ideia de para quantos convidados será a festa de vocês. E também do gasto, do espaço da cerimônia, da festa…

Ah, dica de ouro: se ninguém morar em Petrópolis, há uma grande possibilidade de 50% dos convidados faltarem, por conta da viagem, dos gastos, do clima, etc.

5. Quando e onde?

Questão discursiva

As alternativas serão vocês quem farão, de posse das respostas anteriores. Saibam que em Petrópolis há as mesmas variações de valores quanto a épocas do ano, como em qualquer cidade. O que pode encarecer alguns itens ou deixar outros mais em conta.

Fiquem atentos ao calendário dos ritos religiosos da sua religião e também ao calendário civil, levando em conta os feriados (o que pode ajudar ou facilitar quem vêm de outras cidades). Não se esqueçam das festas da cidade, principalmente da Bauern! O trânsito dá um nó!

Atenção também ao clima! Verão é quentinho, mas é época da chuva, principalmente no final. Inverno é bem seco e frio (mas há quem diga que os invernos de Petrópolis já foram mais rigorosos). Na primavera e no outono você pode encontrar neblina e uma chuvinha fina e constante, típica de Petrópolis.

2 Comentários em Como casar em Petrópolis – I

  1. Taty • EM 21/09/2016

    Que saudade que me dá dos meus preparativos!
    Adorei!!!
    Bjus
    Taty

    • Natalia da Costa
      Natalia da Costa • EM 24/09/2016

      Dá saudade mesmo!