Noivado Judeu

Inspirando / Noivado / Preparativos

Noivado judeu 2

Os judeus preferem casar com pessoas que também sejam judias por diversas razões. E sempre procuram um bom casamento! Alguns noivados podem ser arranjados por seus pais através de seu círculo social, por um sistema de apresentações de jovens organizadas (o shiduch) ou por um profissional casamenteiro (o shadchan), porém não há uma obrigatoriedade dos jovens se casarem com as pessoas indicadas por seus pais.

O noivado (irussím, em hebraico) para os judeus é, entre todos que eu vi, o mais complexo e ritualista. O noivo (chatan) e a noiva (kallah) são orientados a não se preocuparem somente com as questões materiais da organização do casamento, mas principalmente com questões religiosas, espirituais e morais para a formação de uma nova família.

Contrato de noivado

O noivado se estabelece numa cerimônia, o Tenaim, que em hebraico significa “condições”, pois esse é o momento de estabelecer em contrato as condições e promessas para o casamento, feito pelos noivos, por seus pais ou por pessoas designadas. A partir do momento que é feito o Shtar Tena’im, o “Documento das Condições” contendo todos os detalhes do acordo entre as famílias dos noivos e os mesmos, há a promessa de casamento e os noivos estão tão comprometidos como se já estivessem casados, tanto que a noiva é considerada uma “semi-esposa” e o noivo um “semi-esposo” e uma traição nesse período pode ser vista como adultério. O documento, assinado pelos noivos, pais e por duas testemunhas (homens adultos e seguidores da Torá – o livro sagrado dos judeus), só pode ser dissolvido perante uma corte rabínica e mediante ao pagamento de multa.

O ritual de kinian sudor, o noivado

O contrato é lido, assinado e os noivos e as testemunhas seguram as pontas de um lenço, simbolizando a confirmação do acordo. As mães de chatan e kallah quebram um prato de porcelana, pois, assim como a porcelana quebrada não poderá ser consertada, a quebra do contrato também não. E se isso acontecer, é como se as famílias jamais conseguissem remover esses cacos, a dissolução de um compromisso para os judeus é muito grave.

Depois do noivado, a aufrif!

É complicado comparar culturas, mas a aufrif seria uma espécie de festa de noivado na sinagoga, mas só para o noivo. Aufrif significa “chamada” em alemão, e no Shabat anterior ao casamento o noivo é homenageado na sinagoga (nas mais liberais, a noiva é chamada também a, junto com o noivo, subirem à Torá).

No sábado de manhã o noivo é chamado para subir ao altar e recitar as bênçãos anteriores e as posteriores à leitura da Torá, diante de toda a congregação, recebendo a honra de uma aliá (recitar as bênçãos). À conclusão da leitura das bênçãos posteriores, jogam-se doces (como balinhas), nozes e frutas passas sobre o noivo, como sinal de prosperidade e doçura no casamento.

(Fontes: educ-aritextos.blogspot.com.br; webjudaica.com.br e pt.chabad.org)